mascote
PUB


Sadomasoquismo

Já conversamos um bocado aqui sobre sadomasoquismo, não é mesmo? Mas vai dizer que não é uma prática deliciosa que desperta um tanto de curiosidade na gente?

Há quem seja fã da prática tanto para uma pegada mais light, fazendo o uso só de algemas ou um chicote. E também há quem seja fã de uma pegada mais “pesada” com direito até a nós bem presos e cera de vela pingando na pele (e muito mais!).

Como já conversamos em outras vezes, o sadomasoquismo é uma prática que abrange muitas técnicas. E o ponto mais importante de ficar adepto (a) à prática é o consentimento.

E a certeza de que você é capaz de ter prazer de outras formas, não somente com o sadomasoquismo. Ele deve ser só aquela pimentinha da sua relação e não a sua única fonte de prazer. Afinal, se você só tem prazer ou se excita sentindo dor, é sinal de que tem algo errado.

Outra questão também é que cabe frisar que a prática deve ser muito segura para as partes envolvidas. Sem riscos de machucados graves e morte. Tudo deve ser bem acordado antes de começar a praticar, inclusive uma palavra de segurança caso alguma coisa saia do controle ou passe dos limites.

Enquanto parafilia, o sadomasoquismo é uma forma de excitação que não precisa, necessariamente, envolver sexo ou penetração. Já comentamos em outros textos sobre as maneiras mais comuns de praticar o sadomasoquismo. Mas e as incomuns, você conhece?

Desde que dentro do controle (nos termos citados nos parágrafos anteriores), este tipo de prática não é uma perversão, nem doença. É apenas a prática por suas pessoas que se excitam exercendo os papeis de dominação e submissão.

Vamos conhecer algumas das práticas mais incomuns e curiosas do sadomasoquismo?

1 – Controle das necessidades fisiológicas

Sim, é isso mesmo que você leu. Existem pessoas que sentem prazer em praticar o sadomasoquismo controlando as necessidades fisiológicas do outro. Ou tendo as necessidades fisiológicas controladas.

E se você continua na dúvida, estamos falando sobre ir ao banheiro para fazer xixi e/ ou cocô. Muitas vezes, o dominador tranca o banheiro e fica em posse da chave enquanto o submisso passa vontade.

Nesse caso, o dominador se excita ao ver o submisso passando vontade e o submisso pode sentir prazer sim em segurar a urina ou as fezes até não aguentar mais. Acha impossível sentir prazer assim? Basta se lembrar de que o prazer é psicológico, tudo depende da forma como você encara ele.

2 – Cadeirinha feia

Lembra quando você aprontava no pré-escolar e a professora te colocava de castigo na “cadeirinha feia” ou no “cantinho do pensamento”? É basicamente isso que se pratica nessa prática incomum do sadomasoquismo.

Um castigo de leve por alguma situação combinada entre as partes, que podem assumir os papeis de professor e aluno, mestre e aprendiz ou até mesmo ladrão e policial. A imaginação é quem manda!

3 – “Tá na gaiola-a”

Não consegui não lembrar dessa música para falar dessa prática (risos). Bem relacionada ao castigo da prática anterior, está o de prender a pessoa submissa em um armário ou gaiola/ jaula.

“Mas onde eu iria encontrar uma gaiola que caiba uma pessoa?”, você está se perguntando. Sex shops especializados em sadomasoquismo vendem esse tipo de item, exatamente com a proposta de prender o submisso.

4 – Upa, upa, cavalinho!

É isso mesmo que você está pensando! Nessa prática do sadomasoquismo o submisso serve de cavalo (ou até mesmo de outro animal) para o dominador. Nesse caso, usa os acessórios típicos do animal, além de poder se submeter a comer ração, demonstrar obediência e fazer sons de bicho.

5 – “Pelado, pelado, nu com a mão no bolso”

Ainda bem musical para falar sobre a prática de sadomasoquismo onde o dominador obriga o submisso a estar nu. Isso pode ter diversas variáveis: pode ser em um lugar privado ou em público.

Muitas vezes, o dominador pode levar o submisso a uma festa ou algo do tipo, exibindo o seu submisso vestido apenas com uma coleira, representando como se fosse o seu dono.

6 – A fantasia do chofer

Nessa situação, o submisso assume o papel de motorista, interpretando como se fosse um chofer ou motorista de táxi ou Uber. Muitas vezes, ele está até uniformizado e tem que agir como se fosse um profissional desconhecido.

O dominador dita regras e as devidas punições, caso o motorista olhe muito ou converse com ele.

7 – Obediência nota 10

O dominador assume o papel de “dono” do submisso, mandando no que ele deve vestir ou comer. Também existe a opção de exercer essa prática em público ou na intimidade.

Muitas vezes, o dominador pode vestir o submisso, como se fosse um boneco. Ou então ele mesmo colocar a comida na boca do submisso, nem deixando que ele toque na comida.

8 – Virando múmia

Muito comum no sadomasoquismo é a prática da imobilização (mumificação). Existem diversos acessórios que podem auxiliar nessa prática como cordas, camisa de força, papel filme a até fita adesiva. É essencial ter atenção à respiração da pessoa imobilizada, nem como à circulação para que ela não tenha problemas.

9 – Privação de orgasmo

Acredita nisso? Nessa prática, o dominador estimula o submisso ao máximo (com sexo oral, penetração, masturbação e/ ou brinquedos eróticos) e quando percebe que ele está chegando ao ápice do prazer, para a estimulação.

Désirée

Estou aqui para desmistificar os tabus que envolvem desejo, sexo, sexualidade e sedução. Vou te responder tudo o que você pensou em perguntar, mas nunca teve coragem!