mascote
Banner Mensagem Entrada 3
PUB


fantasia sexual estranha

Você está em um relacionamento perfeito, nas nuvens. O parceiro (ou parceira) é carinhoso (a), atencioso (a), companheiro (a) para todas as horas, te respeita, te entende... Não poderia ser melhor, não é? Ah, e o sexo... Que química gostosa, né? Tudo flui que é uma beleza, vocês se encaixam maravilhosamente. E têm intimidade o suficiente para conversar sobre diversos tipos de coisa... Então um belo dia ele (ou ela) vem te contar sobre uma fantasia sexual que tem e você fica sem saber o que fazer, porque é uma fantasia sexual estranha... E agora?

Como lidar com uma fantasia sexual estranha? Bem, primeiramente, vamos definir alguns pontos. Existem fantasias sexuais que podem ser doentias mesmo, dessas que demonstram desrespeito, violações ou que fazem zero sentido para você. Se esse for o caso, não hesite em negar e, se achar necessário (por exemplo: ele (ou ela) tiver fantasia com coisas perigosas, como asfixia ou coisas piores), converse sobre a possibilidade de a pessoa procurar um acompanhamento por um profissional, como um psicólogo ou psiquiatra.

Agora, se a fantasia sexual estranha que o seu parceiro tem for só uma bizarrice boba mesmo (nesse caso, me lembro de dois episódios de séries. Um é de Friends, onde o Ross, pede para a Rachel se fantasiar de Princesa Leia e ela fica assustada com o pedido. E outro é de How I Met Your Mother, onde a Robin comenta o caso de um homem com o qual ela se relacionou, que ela queria realizar uma fantasia sexual estranha, envolvendo alimentos, e o cara saiu correndo, risos), cabe a você considerar com carinho se compensa realizar ou não.

Afinal, se o seu parceiro (ou parceira) sentiu confiança o suficiente para te contar sobre a fantasia sexual estranha, é porque vocês têm um relacionamento (mesmo que seja só sexual) um tanto sólido e íntimo. Obviamente, você não deve se forçar a fazer nada que você não queira, mas pode ser que, eventualmente, você esteja se prendendo a alguns tabus e pudores sexuais que não te deixam aproveitar a sua vida sexual com a plenitude que te daria muito mais prazer.

Fazendo a pesquisa para esse texto, li sobre o caso de uma mulher que não se sentia à vontade para conversar com o parceiro sobre uma fantasia que ela tinha, de fazer um sexo um pouco mais intenso. Por intenso, ela relata que gostaria de receber uns puxões de cabelo enquanto fazem a posição de quatro e ganhar uns tapinhas no bumbum. Nada demais, não é mesmo? Mas ela dizia que acha que o parceiro é muito cheio de pudores, que ele associa muito o sexo com carinho e tinha medo de conversar com ele e ele achar ela pervertida.

O meu intuito com esse texto é exatamente te ajudar a balancear se é você que está muito cheio (cheia) de pudores e se prendendo a tabus com relação ao sexo ou se você realmente tem aversão ao que a outra pessoa quer fazer, para você não correr o risco de estar deixando de viver experiências que podem ser muito gostosas por ter a mente muito fechada. Vem ver algumas perguntas para você se fazer:

1 – Você sabe o que é uma fantasia sexual?

Vamos lá: tudo o que é considerado fantasia não faz parte da realidade. No caso, uma fantasia sexual estranha não é real (ainda), é só uma manifestação dos desejos de alguém. Cabe a você considerar como você se sente com relação aos desejos do outro.

  • Eles te ferem (moral ou fisicamente)?
  • São considerados crimes?
  • Você se sente desrespeitado (a) por eles?
  • Quais são os seus limites com relação a isso?
  • Se imagine realizando essa fantasia. Você conseguiria ter prazer?

Pondere bem isso tudo e não abra mão do seu bem-estar pelo prazer de outra pessoa. Só faça se, ao fim desses questionamentos, considerar que vale a pena.

2 – Pensou bem e não quer realizar a fantasia sexual estranha do (a) parceiro (a)?

Bem, principalmente se você e a pessoa têm um relacionamento sólido, pense bem em como conversar sobre isso. Toda relação é mantida na base do respeito e do diálogo, então, não abra mão de nenhum dos dois. Como já dissemos na introdução, não repreenda a pessoa por expressar a fantasia sexual dela, ainda mais se não for nada doentio ou perigoso, mas somente algo que você não tem vontade de tentar. Às vezes a pessoa quer se lambuzar com leite condensado e você tem nojo e tá tudo bem. Conversem com jeitinho e, se possível, encontrem um meio termo onde ambas as partes estejam satisfeitas.

3 – Você mantém a sua mente aberta?

Como já dissemos na introdução, às vezes você pode estar se prendendo a pudores/ tabus. Considere se isso não está acontecendo. Se, de repente, não é hora de olhar para a sua vida sexual de forma mais leve e aproveitá-la de forma mais plena. É normal a gente estranhar o que não conhece, mas pesquise sobre o assunto. Mesmo que não queira fazer logo de cara, procure entender melhor antes de descartar a hipótese de realizar essa fantasia sexual estranha. Mais uma vez: ninguém está te dizendo que você deve realizar a fantasia sexual estranha do parceiro (ou parceira) se não se sente à vontade. Mas procure, pelo menos, entende-la melhor para ter certeza do que está negando (ou do que poderia aceitar).

Para finalizar, espero que tenha conseguido esclarecer com esse texto que, obviamente, se a fantasia sexual da outra pessoa é muito estranha e te ofende/ fere de alguma maneira, você pode (e deve) dizer não com toda a certeza. Mas considere a possibilidade, dependendo do que for, de pesquisar melhor sobre o assunto, pelo menos para negar com a certeza do que está negando ou então abrir a sua mente para a oportunidade de uma excelente experiência que você nunca tinha imaginado. Vai que essa era a pimentinha que estava faltando no seu sexo?

Désirée

Estou aqui para desmistificar os tabus que envolvem desejo, sexo, sexualidade e sedução. Vou te responder tudo o que você pensou em perguntar, mas nunca teve coragem!

Cadastrar Conta Grátis