mascote
PUB


Desmistificando o famoso squirting

Muito se vê comentar sobre o squirting. É quase como se fosse um mito, uma raridade, um verdadeiro tabu. Afinal, ele é a ejaculação feminina? É semelhante à ejaculação masculina? Toda mulher tem?

Se a mulher não tem o squirting é por que não gozou? Só atriz de filme pornô tem squirting? E aqueles jatos gigantes dos filmes, são reais? Se eu sou mulher e não tenho/ nunca tive squirting, tem algo de errado comigo? São tantas dúvidas sobre esse fenômeno tão místico... Vamos esclarecer!

O que é o squirting?

Para começar a conversa, vamos definir o que é o squirting. O termo pode ser traduzido do Inglês como “esguichando”, ou seja, é o momento onde a mulher, quando estimulada sexualmente, libera um fluido, em um momento de orgasmo intenso, semelhante a uma ejaculação masculina. Esse fluido não é xixi, mas tem a composição semelhante (com algumas diferenças, como ser mais transparente, viscoso e quem já provou disse ser adocicado, por ter uma concentração maior de glicose) e é jorrado pela uretra.

O squirting é a ejaculação feminina?

Muitos associam o squirting à ejaculação feminina, mas a verdade é que não é a mesma coisa. Enquanto o fluido liberado no squirting é pouco viscoso e sai pela uretra, o da ejaculação feminina é bem viscoso (tipo saliva) e sai pela vagina. E cabe destacar que o fenômeno também não se assemelha a ejaculação masculina, visto que não tem sêmen em sua composição.

Só atrizes de filmes pornográficos conseguem ter squirting? São reais ou são efeitos dos filmes?

            Obviamente, aqueles jatos enormes que não mostrados em filmes pornográficos são difíceis de serem reproduzidos na vida real (por essas e outras, nunca devemos comparar os filmes pornô à realidade). A verdade é que pode acontecer que toda aquela água esguichada nos filmes pode ser simplesmente xixi ou então ter sido colocada estrategicamente na vagina antes das gravações.

Toda mulher tem squirting?

Existem relatos de homens que disseram ter mulheres que jorraram fluidos em cima deles, enquanto outras pessoas nunca viram nem ouviram falar desse assunto fora de filmes pornográficos. É muito controverso sobre “todas as mulheres poderem ter squirting”. Há quem diga que todas as mulheres, com autoconhecimento e exploração do próprio corpo, podem ter o squirting. Afinal, todas possuem as glândulas de Skene, que produzem e liberam o fluido. Porém, outras pessoas dizem que, de acordo com a localização das glândulas na estrutura da mulher, mesmo com todo o treino e preparo, não é possível que consigam jorrar fluidos.

Nunca tive squirting, quer dizer que nunca gozei?

Não. O squirting e o orgasmo são fenômenos completamente independentes. Por ser um acontecimento completamente involuntário, pode ser que o squirting ocorra sem que tenha acontecido, necessariamente, o orgasmo. O orgasmo também pode acontecer (com mais facilidade, inclusive, pois depende de se entregar ao momento e ter o devido autoconhecimento do que te dá prazer) independentemente do squirting. Mas isso não quer dizer que os dois não podem acontecer no mesmo momento. Acontecem sim e mulheres que já vivenciaram a experiência dizem ser um orgasmo muito mais intenso.

Qual a relação entre o ponto G e o squirting?

As glândulas de Skene se apresentam próximas ao ponto G. Por isso, há que diga que é necessária a estimulação do ponto G para o alcance do fenômeno. Existem também relatos de mulheres que dizem que, apenas com a estimulação externa (clitoriana), conseguiram alcançar o squirting. A verdade é que, independente da intenção de jorrar muito no squirting ou não, encontrar e estimular o seu próprio ponto G ou o ponto G na sua parceira é sempre bom!

Preciso de penetração para ter squirting?

Não necessariamente. Do mesmo jeito que para o alcance do orgasmo não é necessária a penetração (seja com o pênis, dedos ou brinquedos), para o squirting, também não.

Quero tentar ter um squirting, quais as dicas?

Entre os possíveis preparos para conseguir ter um squirting, existem algumas dicas:

  • Consumo de bebidas com alto teor proteico e abstinência de sexo por alguns dias podem facilitar o alcance da experiência e torná-la mais intensa.
  • Há quem diga que um sugador de clitóris pode te ajudar a alcançar a experiência. Mesmo que você não chegue a jorrar esguichos, o orgasmo será muito gostoso.
  • Já dissemos que as glândulas de Skene ficam próximas ao ponto G. Então estimule-o sozinha ou com o seu (sua) parceiro (a). Lembre-se que é um tecido mais esponjoso que fica da parede anterior da vagina, atrás do osso púbico. Algumas maneiras são alcançá-lo com o (s) dedo (s) levemente curvado (s) ou então com a penetração, colocando as pernas elevadas, apoiadas no ombro do (a) parceiro (a).
  • Último ponto a destacar: para que você, enquanto mulher, possa alcançar o tão falado squirting, é necessário que você esteja bem, relaxada e confortável com a sua sexualidade. Permita-se se explorar e buscar o squirting como uma nova experiência, diferente do que está acostumada a fazer. Saiba que você e seu (sua) parceiro (a) podem gostar ou não. Existem relatos de pessoas que amaram a experiência e de pessoas que tiveram um pouco de nojinho. Se você conseguir e gostar, ótimo. Aproveite a experiência. Se não, paciência. Seu sexo não será pior por isso. Existem diversos modos para que você consiga ter diversos orgasmos e ser muito feliz!

Désirée

Estou aqui para desmistificar os tabus que envolvem desejo, sexo, sexualidade e sedução. Vou te responder tudo o que você pensou em perguntar, mas nunca teve coragem!