mascote
PUB


  • Início
  • Blog
  • Sexo
  • Fases do orgasmo: sabe como tirar o melhor proveito de cada uma?
Fases do orgasmo

Que o orgasmo é uma delícia, todos já sabemos. Mas você já reparou que existem algumas fases do orgasmo? Sim, de maneira fisiológica, o orgasmo possui quatro fases. São elas: desejo, excitação, orgasmo e resolução. E essas fases são inerentes a homens e a mulheres, viu?

As fases do orgasmo foram estudadas por ginecologistas americanos entre as décadas de 1950 e 1960 e definidas como excitação, platô, orgásmica e resolução.

Posteriormente, questionadas por uma sexóloga, nos anos 1970. Ela defendia o fato (que sabemos bem hoje) de que o orgasmo, além de ocorrer de maneira fisiológica, tem o seu gatilho principal no cérebro.

Depois disso, nos anos 1980, se chegou às fases do orgasmo citadas no primeiro parágrafo. E esse parâmetro é utilizado até hoje por muitos especialistas. E você sabe que, em cada uma das fases do orgasmo, existem dicas para que você aproveite mais ainda? Vem entender melhor!

Como aproveitar melhor de cada uma das fases do orgasmo?

O desejo

O desejo é uma etapa muito subjetiva do orgasmo e que vai ser muito diferente dependendo da pessoa. Isso porque essa fase se configura de maneira psicológica. E, por mais que ela possa ser alimentada, ela pode sofrer influências negativas.

Por isso, é essencial que, para tirar melhor proveito dessa fase, a pessoa esteja satisfeita consigo mesma: feliz com a própria autoimagem, livre de crenças limitantes, de preocupações e de traumas do passado. Autoconfiança e autoestima em dia são essenciais.

Partindo do ponto em que está tudo “ok” com a sua mente, existem diversas maneiras de alimentar sua mente durante a fase do desejo para que você tire um maior proveito dela. Os estímulos externos são bons exemplos:

  1. Assistir a filmes com cenas “calientes”. Pode ser um filme pornográfico ou até mesmo um filme comum que tenha cenas sensuais;
  2. Escutar músicas sensuais ou que te remetam a lembranças quentes. Como aquela música com a qual você e o par se pegaram na balada ou em casa mesmo, resultando m uma noite bem gostosa.
  3. Ler contos eróticos. Sim, existem muitos contos excelentes pela Internet mesmo e que podem alimentar a sua mente com muitas fantasias e muito tesão. Pesquisa aí!
  4. Pense no que você gostaria de fazer no sexo. E com quem. E como gostaria de fazer... Isso já vai deixar a sua mente bem alimentada.
  5. Trocar mensagens mais ousadas antes do encontro é um alimento à mente na fase do desejo e vai deixando os dois cada vez mais ansiosos pelo encontro. Se não se sente confortável, não precisa, necessariamente, fazer o uso de nudes. Podem ser textos mais safadinhos ou em um código que vocês conheçam bem o que significa.

Cada um desses estímulos (ou alguns deles juntos) envia estímulos para o cérebro e, a partir daí, o corpo também vai se preparando para o que está por vir: a excitação, que é a segunda das fases do orgasmo.

A excitação

Conforme o cérebro vai enviando mensagens para o corpo, esses estímulos percorrem da cabeça aos pés. Com ênfase na região genital, que vai se preparando para o que está por vir.

Os batimentos cardíacos se aceleram e há um pequeno aumento da pressão arterial. Os mamilos vão ficando intumescidos, a vagina se lubrifica e o clitóris se torna mais “inchado e avermelhado”, por conta do fluxo de sangue. O pênis fica ereto nessa fase.

Aqui, é interessante investir nas preliminares. Muitos beijos e carícias são essenciais para que essa fase seja deliciosa. Quanto mais se investe no toque, nos beijos e na demonstração de desejo (mesmo antes da penetração), mais gostosa é a fase seguinte.

A penetração pode acontecer nessa fase também. Mas lembre-se que, no caso das mulheres, somente a penetração pode não ser suficiente para que elas cheguem à fase seguinte. O investimento em outras carícias (como a estimulação do clitóris) continua sendo essencial.

O orgasmo

Ah, que delícia! Chegamos na parte mais esperada das fases do orgasmo: o orgasmo propriamente dito. É o ápice do prazer sexual tanto para as mulheres quanto para o homem.

No caso das mulheres, o clitóris e os tecidos vaginais ficam bem sensíveis e os músculos pélvicos se contraem. Pode ainda acontecer, em algumas mulheres, um aumento da lubrificação ou o famoso squirt.

Nos homens, existe uma maior sensibilização da região genital e a contração dos músculos pélvicos, seguidos da conhecida ejaculação. Em ambos os casos, há um aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos, seguidos por um tipo de torpor e uma sensação de relaxamento e leveza instantâneos.

A resolução

Quando o ápice do prazer sexual chega ao fim, é sinal de que chegamos à última das fases do orgasmo: a resolução. Nessa fase, o corpo retorna, aos poucos, ao estado normal.

A região genital feminina vai perdendo a coloração mais arroxeada o clitóris leva poucos segundos para retornar ao seu estado normal. O pênis vai perdendo a ereção. A musculatura de todo o corpo se relaxa e a sensação de bem-estar é fenomenal. Há quem possa sentir um pouco (ou muito) de sono.